Compartilhar
Facebook
Twitter
Procon: esteja preparado para demonstrar a política de precificação da sua farmácia
26/03/2020

Como é de seu conhecimento e de todos que atuam no setor magistral, os preços de produtos manipulados são calculados considerando custos básicos inerentes ao processo de preparações individualizadas, ou, no máximo produtos obtidos em escala muito pequena, sendo, portanto, muito diferente do preço individual estabelecido a um produto industrial similar.

Por conta de toda essa peculiaridade, não é possível tabelar o preço de preparações manipuladas.

O público leigo, no entanto, especialmente aquele que não é cliente frequente da farmácia magistral, normalmente não tem essa percepção. Dessa maneira, os Procons vêm recebendo denúncias de consumidores que se queixam do preço do álcool gel no comércio em geral.

Por isso, é fundamental que você, empresário do setor, esteja preparado para demonstrar sua política de precificação no caso de eventuais questionamentos. Garanta também que todos os atendentes da sua farmácia estejam bem treinados para explicar esse processo caso sejam questionados pelos clientes e que você mesmo esteja disponível para esclarecimentos sobre direitos do consumidor. Lembre-se que os usuários gostam de conversar com o proprietário ou o farmacêutico nessas situações.

Fiscalizações do Procon

Receba o fiscal com tranquilidade e transpareça segurança. Nessa interação será fundamental que você demonstre a boa fé da empresa na precificação de produtos e medicamentos.
Para tanto, desde já é recomendável que a sua empresa reúna, arquive e deixe com fácil acesso as seguintes evidências:

  • Documentos dos últimos três meses que comprovem a necessidade de aumento dos preços (nota fiscal de fornecedores de insumos, horas extras de funcionários; contratação de serviços adicionais; aumento de consumo de luz; eventuais e-mails ou trocas de mensagens com fornecedores em que fique explícita a negociação de preços);
  • Garantir coerência entre eventuais aumentos de preços e os estoques de matéria-prima presentes na empresa;
  • Certificar-se que não houve aumento na margem de lucro, que mesmo com eventual aumento de preço deve ser igual ou inferior à margem de lucro praticada anteriormente (apesar do empresário ter liberdade sobre a precificação de seus produtos, é importante lembrar que estamos enfrentando uma pandemia);
  • Notas fiscais de venda do seus produtos que demonstrem que não houve elevação repentinamente de preço, a não ser devido com a devida contrapartida de gastos;
  • Expor de forma clara e visível o preço dos produtos, em conformidade com o Código de Defesa do Consumidor.
  • Para dar respaldo à sua argumentação, a Anfarmag preparou uma declaração, que pode ser impressa e apresentada aos fiscais, se assim você achar pertinente.
     

Objeções do consumidor

  • Prepare-se para lidar com eventuais objeções e habitue sua equipe para reagir da melhor maneira possível a elas.
  • Demonstre compreensão com o que o consumidor diz, afinal, boa parte daqueles que reclamam não são clientes habituais das farmácias magistrais e provavelmente não conhecem como a atividade funciona. Essa é uma oportunidade importante para apresentar nosso setor para essas pessoas.
  • Explique as diferenças entre o setor magistral e demais setores: diferentemente da indústria, nossas farmácias preparam um produto por vez, ou, em casos excepcionais, em pequena escala. Isso implica em um custo de operação bastante elevado, já que há profissionais especializados dedicados a todas as etapas do processo, que é mais longo.
  • Explique também que, justamente por não termos escala, não conseguimos negociar preços tão competitivos quanto os da indústria, já que compramos quantidades menores de matéria-prima dos fornecedores. É fundamental expor ainda que, durante a crise do coronavírus, temos observado um aumento muito significativo no preço dos insumos – e este é o principal fator que impacta o preço que a farmácia precisa cobrar hoje.
  • É bastante importante também demonstrar para o cliente que a farmácia é, acima de tudo, um estabelecimento de saúde. Que os profissionais que trabalham ali estão se expondo e se dedicando de forma redobrada, justamente no momento em que o restante do país se protege. Que nossa função é preparar aquilo que for essencial para a saúde da população – e que é isso que temos feito.

 

Nosso papel como profissionais e empresários do setor de saúde é esclarecer e continuar cumprindo nosso trabalho da melhor maneira possível. A Anfarmag, como representante das farmácias, segue realizando uma série de ações institucionais, em diálogo com o Procon e demais autoridades, e realizando ações de comunicação junto à imprensa e nas redes sociais para reforçar a essencialidade da farmácia magistral. Caso sua farmácia necessite de apoio adicional, nossa equipe de especialistas técnicos, regulatórios, contábeis e jurídicos está à disposição.

 

Dúvidas? Converse com o Serviço de Atendimento ao Associado

• Telefone: 4003-9019
• E-mail: [email protected]
• Área do Associado: www.anfarmag.org.br > Área do Associado > Cadastre sua dúvida
• Whatsapp: (11) 97554-0423